Soldadura TIG pulsado

  • Setembro 3, 2019

A soldadura TIG com arco pulsado é uma variante do processo TIG que consiste na oscilação da corrente de soldadura entre dois níveis – a corrente de pico e a corrente de base.Apesar de esta variante existir há vários anos, com as actuais tecnologias de controlo de potência podem atingir-se frequências de pulsado (pulsos por segundo) bastante superiores aos de uma máquina convencional.  Para isso, necessitamos de um máquina inverter com a função Tig pulsado tal como toda a gama Electrex TP (163, 203, 223, 253, 323, 403, 503 DC ou AC/DC).

BENEFÍCIOS DO TIG PULSADO

Soldadura TIG Pulsado

Este processo permite aumentar a qualidade das soldaduras, diminuir os custos do processo obtendo arcos mais concentrados ou mais largos, controlar a temperatura do banho, soldar com mais ou menos penetração ou mesmo reproduzir mais facilmente o efeito de espinhado.
Para além disto, permite:

  • a menor indução de calor à peça originando menos deformações por temperatura.
  • um arco mais concentrado permitindo maior penetração.
  • a possibilidade de soldar simultaneamente chapas de diferentes espessuras.
  • maior controlo sobre o banho de soldadura.

REGULAÇÃO DOS PARÂMETROS TIG PULSADO

Tomemos o exemplo da regulação dos parâmetros de pulsado do modelo Electrex TP 323, e suas consequências no processo de soldadura.
Depois de seleccionar processo de soldadura TIG pulsado, temos 4 parâmetros específicos que podemos regular:
Corrente principal, corrente de base, frequência de pulsado (Hz) e rácio de tempo de corrente de pico / tempo de corrente de base (%).
A corrente principal ou de pico é a mais elevada, enquanto que a corrente de base é a mais baixa. A corrente de soldadura que se obtém será a média dos dois níveis.
A frequência de pulsado é representada pelo número de ciclos por segundo entre 0,5 e 200 ciclos por segundo. 
A uma maior frequência de pulsado corresponde um arco mais concentrado, produzindo cordões mais estreitos e diminuindo a zona termicamente afectada. 
A cadência do efeito espinhado será também proporcional á frequência de pulsado podendo também obter-se um cordão liso com uma frequência de pulsado muito elevada.
Finalmente, pode regular-se o tempo ou comprimento de pulsado nos dois níveis de corrente sendo os efeitos do comprimento de pulsado idênticos à frequência de pulsado. 
Quanto menor for o tempo de corrente principal, menor será a indução de calor, haverá maior penetração e obter-se-ão cordões mais estreitos.

Pesquisa

Partilha

Formas de onda em AC

  • Dezembro 20, 2016

As antigas máquinas TIG com tecnologia convencional usavam a forma de onda sinusoidal em soldadura TIG em corrente alternada (AC). Hoje em dia, as novas fontes de potência inverter TIG AC/DC permitem a seleção de várias formas de onda em soldadura TIG em corrente alternada (AC). Esta seleção, não mudando outros parâmetros de soldadura, esta permite mudar as características do arco, do cordão, e do efeito limpeza / penetração.

Cordões de soldadura em alumínio. Onda quadrada, onda sinusoidal e onda triangular (da esquerda para a direita).
Penetração em alumínio (parte de trás da chapa). Onda quadrada, onda sinusoidal e onda triangular (da esquerda para a direita).

Onda Quadrada:

Soldadura de ligas leves com mais penetração em chapas espessas. Forma um arco mais “forte”, logo mais áspero e ruidoso, onde existe mais transferência de calor. Forma um cordão mais largo e mais espesso.

Onda sinusoidal:

É usada na maioria das aplicações. 
O arco é mais suave e menos ruidoso, do que a onda quadrada. 

Onda triangular

Soldadura de chapas finas com pouca transferência energia e logo, menos penetração. Reduz a distorção das peças e permite uma rápida solidificação do banho de soldadura. É especialmente recomendada para alumínio de espessuras finas.

Inspecção Visual Soldadura

  • Outubro 9, 2015

Existem muitas formas de inspeccionar uma soldadura sendo a mais simples e prática a inspecção visual. Trata-se, obviamente, de uma inspeção não destrutiva, que só permite uma observação superficial a olho nú ou através de uma lupa. Existem outras técnicas mais sofisticadas como o ensaio radiográfico ou por ultra-sons que, normalmente, fazem parte de procedimentos de qualidade.  O aspecto e forma do cordão de soldadura são os principais indicadores de defeitos na soldadura, mas não os únicos: a zona termicamente afectada, a presença de projeções, fissuras ou distorções na peça soldada constituem também indicadores de qualidade da soldadura. Os defeitos mais frequentes numa junta soldada podem ser devidos aos seguintes factores: 

Falta de penetração 
– corrente ou velocidade de soldadura muito baixas
– abertura excessiva da junta
– chanfro inadequado
– grande espessura da peça de trabalho
– distância excessiva entre o eléctrodo e a peça de trabalho
– posição ou movimento do eléctrodo inadequados
– diâmetro do eléctrodo inadequado

Mordedura: 
– corrente ou velocidade de soldadura demasiado elevadas


Preparação incorrecta da junta:
 
– chanfro inadequado
– desalinhamento das peças a soldar

Fissuras: 
– Crateras no final da soldadura
– tipo de eléctrodo inadequado
– eléctrodo húmido
– grande espessura da peça de trabalho
– chanfro incorrecto

Excesso de respingos: 
– corrente de soldadura muito elevada
– grande distância entre eléctrodo e a peça de trabalho
– peça suja- eléctrodo húmido

Inclusão de escória: 
– escória não removida durante passes ou na troca de eléctrodo
– posição ou ângulo de eléctrodos inadequados
– diâmetro do eléctrodo muito elevado ou chanfro muito estreito

Porosidade: 
– Peça suja, enferrujada ou húmida
– corrente de soldadura incorrecta
– velocidade de soldadura elevada
– distância excessiva entre o eléctrodo e a peça de trabalho
– eléctrodo húmido

Distorção de contracção e angular: 
– corrente ou velocidade de soldadura demasiado elevadas

Definições de Cookies

A Electrex pode utilizar cookies para memorizar os seus dados de início de sessão, recolher estatísticas para otimizar a funcionalidade do site e para realizar ações de marketing com base nos seus interesses.

Estes cookies são necessários para permitir a funcionalidade principal do site e são ativados automaticamente quando utiliza este site.
Estes cookies são necessários para permitir a funcionalidade principal do site e são ativados automaticamente quando utiliza este site.
Estes cookies são necessários para permitir a funcionalidade principal do site e são ativados automaticamente quando utiliza este site.

Cookies Necessários Permitem personalizar as ofertas comerciais que lhe são apresentadas, direcionando-as para os seus interesses. Podem ser cookies próprios ou de terceiros. Alertamos que, mesmo não aceitando estes cookies, irá receber ofertas comerciais, mas sem corresponderem às suas preferências.

Cookies Funcionais Oferecem uma experiência mais personalizada e completa, permitem guardar preferências, mostrar-lhe conteúdos relevantes para o seu gosto e enviar-lhe os alertas que tenha solicitado.

Cookies Publicitários Permitem-lhe estar em contacto com a sua rede social, partilhar conteúdos, enviar e divulgar comentários.